Set 102010
 


poster xReporter X de José Nascimento no ciclo de cinema sobre a República, no Gil Vicente

Dia 27 de Setembro é altura do cinema de ficção se cruzar com a realidade de uma época vivida no início do século XX por Reinaldo Ferreira, um repórter de acção, novelista de mistério e jornalista de emoção.O tema do filme, a exibir no TAGV, pelas 21h30, será mote para um debate acerca das transformações culturais e artísticas vividas em Portugal no primeiro quartel do século XX.

“Repórter X”, a primeira longa-metragem de José Nascimento, é o filme proposto pelo Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20) e conta a história de uma personagem que vive ambientado na sociedade lisboeta da Primeira República. Com esta obra, o realizador tenta dar a imagem de um novo imaginário social e cultural que modificou a sociedade portuguesa da época.

Daniel Ribas, que vai apresentar e comentar o “Repórter X”, explica que o filme “retrata um período de novas mentalidades, de que se destaca, naturalmente, o espírito criativo de Reinaldo Ferreira, simbolizando um certo imaginário modernista, fruto da abertura promovida pela revolução republicana a nível social e cultural”.

O Repórter X foi nomeado em 1987 para o Fantasporto (prémio de Filme Internacional de Fantasia) e para o Mystfest, na categoria de melhor filme. A longa-metragem tem algumas músicas compostas por Sérgio Godinho – como é o caso do tema “Dor d’Alma”, interpretado por Anamar – e foi nesta altura que Joaquim de Almeida se estreou no cinema português, encarnando a personagem de Reinaldo Ferreira.

Este é o segundo do três filmes exibidos no âmbito do Ciclo de Cinema “No Centenário da República”, que pretende proporcionar um debate em torno da realidade portuguesa vivida durante a vigência da Primeira República (1910-1926). Paulo Granja, um dos organizadores do Ciclo, salienta que esta é uma “oportunidade de assinalar a passagem do centenário de um acontecimento político e social tão marcante para a história portuguesa do século XX, ao mesmo tempo que permite também valorizar o cinema português enquanto um veículo privilegiado para conhecer o passado e para reflectir sobre a realidade circundante.” Após a projecção terá lugar uma mesa-redonda sob a temática “O novo imaginário social da Primeira República”, com moderação de Isabel Nogueira e participação de António Pedro Pita, Isabel Nobre Vargues e Paulo Granja, todos do CEIS20.

Segundo Isabel Nogueira, “no contexto de procura de consciência e vivência urbanas, podemos enquadrar, do ponto de vista artístico, o primeiro modernismo português, mas também o filme “Repórter X”, que nos conduz por entre o ambiente citadino do Portugal dos anos vinte, com notáveis décors de Jasmim de Matos”.

Com entrada gratuita, o Ciclo pretende chegar a toda comunidade conimbricense, fomentando o debate público, ao mesmo tempo que pretende dar a conhecer uma realidade que se pretende presente no debate cívico.

Sobre José Nascimento, cineasta lisboeta, nasceu em 1947 e iniciou a sua carreira sobretudo com documentários culturais e com cinema militante português. A sua primeira longa-metragem foi ‘Repórter X’, realizado em 1986, que tem como personagem principal Reinaldo Ferreira, um famoso jornalista dos anos 20/30.

Sobre Daniel Ribas
É doutorando e investigador da Universidade de Aveiro (Centro de Línguas e Culturas). É também professor do Instituto Politécnico de Bragança (EsACT). Licenciou-se em Som e Imagem pela Universidade Católica (especialização em Argumento). Durante vários anos foi argumentista freelancer e crítico de cinema de várias publicações. É membro da direcção da Associação Portuguesa de Argumentistas e Dramaturgos (APAD) e editor da sua revista online chamada “Drama”.
Sobre Isabel Nogueira
É doutorada em Bela-Artes, com área de especialização em Ciências da Arte, pela Universidade de Lisboa. É professora adjunta convidada no ISEC, Lisboa e investigadora do Grupo Correntes Artísticas e Movimentos Intelectuais do CEIS20. Actualmente desenvolve trabalho de investigação em torno da imagem, na Universidade de Sorbonne, Paris.